Coréia do Sul

Não estava nos planos viajar nas férias de Abril conhecida aqui no Japão como Golden Week,  devido a uns projetos pessoais. Mas a ideia de ficar em casa em plenas férias estava me deixando louco!!rsrs

Então decidimos ir pra Coréia do Sul. Passagem relativamente barata, apesar de ter sido comprado encima da hora(cerca de 27 mil ienes). Mas se comprado antecipadamente é possível encontrar bem mais barato!!

Olha, vou confessar que apesar de estar animado por sair para mais uma viagem, minhas expectativas com relação a Coréia do Sul não era das maiores. Pelo fato de já ter ido a China e morar no Japão, não esperava ver nada de tão diferente e também por ser um país rico e por ter vistos em fotos um país muito parecido com o Japão. Foi então que comecei a pesquisar por lugares diferentes e sair um pouco da rota convencional da maioria  que vai para lá apenas para shoppings e compras  ficando apenas em Seoul. E o resultado foi uma viagem incrível!

Seoul

Uma das capitais mais importantes da Ásia e do mundo. Grande, agitada e moderna. Mas a verdadeira riqueza não está nos bairros nobres com suas lojas de marcas caras e sim nos grandes mercadões populares e nos bairros afastados onde se pode encontrar o cotidiano do povo coreano .(porém é preciso gostar desse tipo de viagem é claro)

Como toda cidade moderna existe um padrão devido a globalização. Isso torna cidades e países ricos muito parecidos. Lojas de marcas caras, smartphones, carros caros e por aí vai! Falando em smartphones, nunca vi tanta gente com smartphones nos metrôs como na Coréia. É gente de todas as idades usando, muitos idosos, todos eles equipados com seus samsungs Gálaxis com fones de ouvidos jogando freneticamente seus joguinhos!rsrsr

Logo que chegamos, pegamos o trem até a estação de Sinimun, bairro onde ficava nosso hotel. Quando descemos na estação, a grande surpresa. Um bairro bem simples, parecia uma periferia e não havia prédio algum, somente vielas estreitas com casas bem velhas. Não sabíamos para onde ir. Andamos um pouco e paramos para pedir informação em um depósito que parecia ser o fundo de um restaurante muito sujo. O senhor que perguntei não falava inglês e logo ele chamou um jovem rapaz que falava um pouco e mandou eu esperar. O jovem entrou no depósito e voltou e falou pra eu entrar, entrei receoso mas logo vi que ele estava me levando para um computador e mostrar no google map o local que deveria ir. Foi muito engraçado!

Descendo na estação, cadê nosso hotel?hahah

Juntou mais uns 2 senhores que falando em coreano tentavam me dizer que rua pegar. Virou uma babel!! rs Foi bacana, foram bem prestativos. Mas lá estávamos nós em mais uma aventura. Hotel encontrado, check-in feito, fomos então conhecer o Portal de Nandaemum. Um lindo portal histórico que contrasta com os grandes e modernos prédios. A foto diz por si!

Nandaemum Gate

Encerramos nosso primeiro dia no mercadão Gwangjang market, no estilo “sujão”! As lojas do mercado fecham e ficam apenas as bancas de comida bem tradicionais, muita coisa estranha aos nossos olhos ocidentais. Sem saber o que comer, foi a simpatia de uma senhora que me convenceu a comer ali um Lamem coreano (macarrão) com uns gyozas recheados com Kimuchi dentro, bem apimentado mas delicioso. A Michelle esperou eu experimentar e só depois pediu pra ela! rsrsrs.

Bom, é muita coisa para contar. Fica difícil detalhar tudo, então, vou deixar apenas dicas de lugares para visitar!!

Antes de dar as dicas de lugares, uma dica importante é: Ande de metrô à vontade. É muito barato cerca de 100 ienes (1.050 wons) por viagem, a não ser lugares mais longes que ficam um pouco mais caro, mas dificilmente chega a 200 ienes.

Compre o cartão eletrônico 3.000 wons(290 ienes) e recarregue com crédito ali nas máquinas mesmo. O cartão pode ainda ser usado em ônibus e táxis!

Cartão eletônico de Seoul e Busan serve para ônibus também.

Tem muitos palácios em Seoul, e são imperdíveis.

Gyeongbokgung Palace –  O palácio é muito bonito, com jardins enormes, mas o grande show é a troca da guarda real. Simplesmente emocionante. Lá dentro ainda tem um lindo museu, o National folklore museum.

Como chegar: Estação Gyeongbokgung, linha 3, siga as placas da saída, ou desça na estação City Hall e ande uns 15 minutos até o palácio pelo calçadão.

Entradas:3.000 wons e funciona das 9:00 as 18:00hs.

Entrada do palácio.
Troca da guarda real

Bukchon Hanok Village

Saindo do palácio de Gyeongbokgung, peça informação no Tourist information e pegunte como faz para chegar em Hanok Village. É perto dali. Andando uns 5 minutos e logo você chega em um bairro tradicional coreano com casas de arquitetura peculiar, com ruas bem tranquilas. Se perca no meio delas e curta a paisagem. Existem algumas poucas lojinhas bem aconchegantes, um passeio muito agradável. Só é pedido que não se faça barulho ou conversas altas em respeito aos moradores.

As ruas de Bukchon Hanok village
As casas com seus muros tradicionais

Changdeokgung Palace

Continue a caminhada a pé até o complexo de palácio de Changdeokgung, considerado um dos mais bem preservados palácios reais da era de Joseon e também Patrimônio mundial  da UNESCO. A entrada  custa 3.000 wons + 2.000 wons para visitar o Jardim secreto. Lá na bilheteria agende o passeio pelo jardim secreto que só é permitido entrar com um guia, porém lá dentro não é preciso acompanhar o grupo.Vá disposto a caminhar e não esqueça de um bom tênis, pois vai valer muito a pena!

Changdeokgung Palace
Pavilhão dentro do Jardim secreto
Dentro do Jardim secreto

Outro palácio que possui a troca da guarda real é o Palácio Deoksugung. É bem fácil chegar lá. Desça na estação City Hall, saída 2. As trocas acontecem do lado de fora do palácio na frente da entrada, e ainda eles deixam tirar fotos com os guardas reais. As trocas acontecem as 11:00hs, 14:00hs e 15:30hs.

Seoul é uma capital cheia de lugares para todos os gostos. Acho que vale a pena conhecer ainda o rio Cheonggyecheon Que é um rio que era poluído e foi revitalizado e transformado em um lugar excelente para sentar e curtir a paisagem. No rio acontecem eventos de arte e música. Caminhe beirando o rio e descubra vários cafés e restaurantes.

Rio Cheonggyecheon

Tire um tempo é vá conhecer o Museu memorial da guerra. É gratuito e conta a história de várias guerras pelo mundo. Foi um dos maiores museus de guerra que já fui. É bem interessante!

Outro lugar pra quem gosta de mercadões populares é o Gyeondong Market, um dos maiores mercados de ervas do mundo. Lá é bem povão, além de ervas, muitas frutas, verduras e carnes, inclusive carne de cachorro. Sim, cachorros inteiros abatidos ,já limpos sendo vendidos. Eles não gostam que fotografem, então seja discreto. Apesar de chocante é a cultura deles então aprenda a respeitar, você não é obrigado a gostar ou achar bonito, mas tem que respeitar!

War Memorial of Korea

Mercadão de ervas
Carne de cachorro no Gyeondong market

A torre de Seoul a N-Seoul Tower, é com certeza um dos lugares mais procurados pelos românticos de plantão. A vista é linda principalmente a noite, e muito famosa pela tradição de prender cadeados do amor.  Para chegar lá, pegue um táxi ou um ônibus de números 2, 3 ou 5 na saída da estação Hoehyun.

N-Seoul Tower
Cadeados do amor
Linda vista da cidade de Seoul

Ficamos dois dias e meio apenas em Seoul. Acho que apenas 2 lugares que gostaria de ter conhecido e não deu tempo, que era o Insadong street e uma famosa academia de Taekwondo no bairro de Gangnam.

Fomos no Express bus terminal comprar as passagens para Gyeongju para o dia seguinte. O problema é que eles não falam inglês e qualquer erro de pronúncia te leva para a cidade errada, então fiz um print screen com o nome de Gyeongju escrito em coreano e mostrei para a vendedora das passagens, a sorte que ela entendia tomorrow(amanhã) e 6am. Foi tenso, mas conseguimos!! rsrs

Gyeongju

Foram 4 horas de viagem em um ônibus super confortável.  Logo que o ônibus vai entrando na cidade já dá para perceber que se respirava história ali. O Portal de entrada na cidade parecia com as dos templos e as as lojas também tem seus telhados tradicionais. A cidade é pequena bem interiorana, mas tem tudo oque você precisar inclusive Macdonald´s.

Estava chovendo e saímos à procura de nossa guest house. Com as mochilas com as capas de chuva, um guarda chuva e tênis de trekking(essencial) à prova d’água, nem nos preocupamos em pegar um táxi, então fomos bater perna assim mesmo.

Encontramos nossa pousada, aliás estávamos bem ansiosos para conhecê-la porque ela tem um diferencial, é uma casa de 120 anos, estilo coreana, administrada por uma família muito simpática. Quando encontramos foi uma surpresa, um lugar realmente bem antigo mas tudo muito limpo e bem organizado. Nosso quarto tinha um bom espaço com banheiro privado e bem pequeno, mas para nós estava ótimo. Nos sentimos em casa. Na parede da sala tinha centenas de mensagens de mochileiros e viajantes do mundo inteiro. A única coisa não muito boa é que o futon tradicional coreano é bem fino, então se você sente dor nas costas vai ser um pouco desconfortável.

Para quem quiser ter essa experiência, a reserva do SarangChae guest house só dá para ser feita por e-mail, e tem que ser uns meses antes pois ela vive cheia. Recomendo!!

Nossa pousada Sarang Chae, lá no fundo a direita a porta do nosso quarto.
Nosso quarto bem aconchegante.
Mural e mensagens do mundo inteiro

Gyeongju é super tranquilo, é uma cidade para se perder. Lá tem um mercadão tradicional para você dar uma volta e comer um bom Bibimbap. Ande sem pressa pelas ruas pois tem muitos parques com as grande tumbas dos reis e generais. A noite grande parte das tumbas ficam iluminadas deixando a cidade mais bonita.

As Tumbas pelos parques
A noite as tumbas iluminadas caminhe sem pressa…(tumbas no gyerim forest)

Existe um parque que se chama Gyerim Forest bem perto da pousada. Lá existem muitas tumbas e um observatório astronômico de pedra da era Silla. Passear por esse parque é muito bacana. Você pode ir à pé até uma vila histórica bem tradicional e ir também a Anapji Pond, um lugar que foi antigamente um grande palácio com um lindo jardim e um lago mas hoje só tem 3 pavilhões. Vá ao final do dia e espere anoitecer, com certeza é um dos lugares mais lindos de Gyeongju.. O jardim é todo iluminado com música de fundo e tudo. É um transporte ao passado.

Observatório
As ruas de uma vila tradicional
Anapji Pond

Depois de ver as tumbas, andar pela Gyerim Forest, conhecer o Anapji pond e a vila tradicional, vá conhecer o Museu nacional de Gyeongju, pois será o fechamento de todo esse passeio. Lá você verá tudo que foi encontrado nas tumbas dos reis, há um acervo incrível.  Você entenderá o valor histórico de Gyeongju, e o que cada canto da cidade representa. Gyeongju é com certeza uma cidade considerada um museu sem paredes na Coréia do Sul.

Na frente do Museu Nacional, pegamos o ônibus numero 11 para ir ao Bugulksa Temple, um templo muito bem conservado da era Silla. Foi mandado construir pelos reis para rezarem pelo império Silla. O ticket do ônibus custa 1050 wons, não faça como eu, que entrou com uma nota de 50 mil wons e deixou o motorista furioso porque a máquina só dá troco em moedas .O motorista vendo que eu não tinha trocado, gritou para todos do ônibus pedindo para trocar o dinheiro para nós. Imagine minha vergonha, todos dentro do ônibus vendo se tinham trocado, graças a Deus tinha uma mulher que tinha e trocou o dinheiro para nós! rsrsr

Mas não acabou por aí! Descemos na parada errada e tivemos que caminhar por mais de 1 hora até encontrar o templo. Ficamos perdidos em uma estrada sem nada, mas nos encontramos.Valeu a aventura!! hahah

Então vá até o templo que é uma das paradas finais do ônibus. A linha do ônibus 11 tem muitas atrações turísticas durante o percurso, se tiver tempo vá fazendo paradas conforme você for vendo pela janela os locais. Vai valer a pena com certeza! Infelizmente não tivemos tempo de conhecer tudo.

Bulgulksa Temple

Busan

Arrumamos as mochilas e partimos para Busan. Depois de 2 dias em Gyeongju saímos com aquela sensação que devíamos ficar mais um dia. Busan fica apenas a 1 hora de ônibus de Gyeongju.

Busan é a segunda maior cidade da Coréia. Cidade portuária de grande movimento, não sei dizer se Busan é daquelas cidades imperdíveis, por isso uma passada rápida lá para mim foi o suficiente, talvez no verão fique mais interessante pois tem boas praias rodeadas de bares e restaurantes.

Haviam dois destinos em Busan que eu realmente queria ir, que era o templo à beira do mar, e ao bairro Ganchoem. O templo é bem bonito foge um pouco do padrão por ser bem a costa do mar, vale apena dar um pulo lá. Para chegar lá desça na estação Haeundae, linha2, saída 7 e pegue o ônibus 181, quando ouvir o nome do templo desça e caminhe montanha acima uns 10 minutos. Na volta, aproveite e conheça a praia de Haeundae e os mercadinhos em volta da estação.

Templo Haedong Yonggung

Já Ganchoem é muito bacana, lembra as favelas no Brasil, porém eu digo que é uma favela que fizeram dar certo, grande exemplo para o nosso Brasil.

Ganchoem foi um campo de refugiados da guerra, onde os pobres ficaram para se esconder. Virou literalmente um favelão, mas hoje não é nada disso, virou um lugar incrível com muitos cafés charmosos pelas estreitas ruas no morro, ruas que se tornaram um museu de artes com obras artísticas por todos os lados. As casas coloridas com suas caixas d’água azuis tornam a paisagem dos morros ainda mais interessante. Acho que vale muito a pena conhecer lá, você vai se encantar.

Para chegar em Ganchoem, desça na estação de Toseong, saída 6 e pegue um táxi, ele te deixará na entrada do bairro onde há um posto de informações turísticas. Pegue um mapa lá e caminhe pelas ruas de Ganchoem. Na volta pegue o ônibus 1-1 ou 2-2  e desça novamente na estação.

Muito colorido
Vista de cima do morro
Arte pelas ruas.
O simpático entregador de jornais de Ganchoem com seu cachorro na garupa.

A noite vale a pena conhecer a praia de Gwangan a Gwangalli beach. Desça na estação de Gwangan, saída 2 e caminhe em direção a praia, vá a noite, a vista é fantástica, com uma enorme ponte a estilo de São Francisco cortando todo o mar, enormes prédio hoteleiros e muitos bares e cafés à beira de um calçadão ao longo da praia.

Calçadão a beira da praia de Gwangan
Linda ponte  Gwangan Bridge

Ainda em Busan desça na estação de Jogalchi e ande bastante, por lá tem várias lojinhas, mercadões(Gukje market), além do Jogalchi fish market, um dos maiores mercados de peixes da Coréia do Sul.

Caminhe da estação de Jogalchi até a estação de Nampo. Tem muitas lojinhas entre elas.

Jogalchi Fish Market
Apesar da quantidade de peixes é bem limpo e acredite sem cheiro nenhum.

Suwon

No outro dia cedo fomos para Suwon. Dessa vez de shinkansen(trem bala), que na Coréia se chama de KTX.  Foram 3 horas de viagem até lá. Chegando em Suwon fomos ao Tourist information center e pegamos um mapa da fortaleza de Suwon e também as instruções pra chegar lá.

Pegue o ônibus 11,13,36 ou 39 para chegar na fortaleza, desça na parada de Paldalmun, você vai ver o grande Portal  de Paldalmun, depois é só seguir o mapa.

Para dar a volta em toda a fortaleza leva cerca de duas horas e meia, tem muitas escadas. A Fortaleza é linda, a vista do alto da montanha é de tirar o fôlego simplesmente demais, você vai amar. E ainda poderá visitar um palácio que fica dentro dos muros da fortaleza que circunda uma parte da cidade, nós não fomos pois já tinha dado nossa cota de palácios, mas acho que vale a pena.

Paldalmun gate
Muitas escadas
Lá embaixo o palácio de Suwon
Lindo Gate
Imagine morar do lado dessa fortaleza, os locais, fazem exercícios e caminhadas aí.

Depois de um  dia fantástico em Suwon partimos de novo para Seoul, mais 2 horas até o nosso hotel pois iríamos embarcar no outro dia cedo de volta pra casa.

Fazendo um balanço da viagem, foi muito bacana conhecer o povo coreano de perto, ver seus costumes, experimentar suas comidas apimentadas, inclusive experimentei o bicho da seda que eles cozinham  e fede pra caramba, mas não era tão ruim, o problema é mais psicológico do que o sabor.

A Coréia não é dos países mais barato, comer lá é meio caro. Os hotéis também não são muito baratos apesar de ter muitos guest houses, e normalmente os hotéis mais baratos, ou são pequenos ou são velhos, mas são limpos.

O transporte público é bom e bem barato. As pessoas respeitam muito os assentos para idosos e gestantes, mesmo com os trens cheios ninguém senta nos lugares.

Diferente do Japão o papel higiênico se joga na lixeira e não dentro do vaso, e as tomadas são diferentes, precisa de adaptador.

Em todo lugar há postos de informações para turistas. Pegue mapas e guias pois vai te ajudar bastante lá.

Bom é isso galera, quem for para lá e precisar de ajuda é só falar, não dá para contar tudo no Blog. Até a próxima!!

Com fome?rs
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s